O quê fazer para herdar as bênçãos de Deus!

Na Palavra de Deus, ou seja, na Bíblia, encontramos muitas promessas que foram feitas por Deus, para o seu povo. Mas para cada uma dessas promessas, há uma condição ou uma ordem do Senhor.
Passarei a relatar e a analisar algumas das promessas que foram feitas por Deus para aquele que o serve.
Começarei com um dos Salmos mais conhecidos: O Salmo 23.
Este Salmo é rico em promessas, por isso todos gostam de pronunciá-lo, muitas vezes até como uma forma de refrigério para alguma situação momentânea que esteja passando; vejamos o seu conteúdo.
1°- SALMO 23.

1 – “O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará.”
2 – Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas.
3 – Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.
4 – Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.
5 – Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.
6 – Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do SENHOR por longos dias.
Como podemos notar, este Salmo é um dos mais ricos em bênçãos; Mas existe uma condição que geralmente não damos conta, condição esta fundamental para que possamos tomar posse das promessas nele relatadas. Vejamos qual é esta condição!
Quando pronunciamos este salmo, geralmente enfatizamos a frase que dá início a ele, ou seja: O Senhor é o meu pastor, nada me faltará!
De fato aquele que tem o Senhor como seu verdadeiro pastor, e que anda segundo os seus ensinamentos, jamais lhe faltará alguma coisa, tanto na área espiritual, quanto na área material. Tanto a paz como a tribulação caminhará lado a lado com ele, porque se estamos felizes satanás não terá sossego enquanto não conseguir armar uma cilada para que nós possamos cair; mas aquele que realmente coloca o Senhor acima de todas as coisas deste mundo prevalecerá, e assim poderá tomar posse de todas as bênçãos relatadas neste salmo.
Portanto neste Salmo, a condição primordial para tomarmos posse destas bênçãos é termos verdadeiramente o Senhor como nosso Sumo Pastor e nos colocarmos na posição de ovelhas obedientes às suas ordens.

2° – SALMO 37.

3 – Confia no SENHOR e faze o bem; assim habitarás na terra, e te alimentarás em segurança.
4 – Deleita-te também no SENHOR, e Ele te concederá o que deseja o teu coração.
5 – Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele tudo fará.
6 – E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia.

Este Salmo nos fala sobre confiarmos em Deus, porque muitas vezes dizemos que confiamos em Deus, mas ao primeiro abalo que sofremos já nos colocamos em uma posição totalmente contrária à Sua vontade, e assim começamos a achar que Deus nos abandonou, que Deus não quer mais nada conosco; só que nos esquecemos de analisar o que realmente está acontecendo em nossa vida para que Deus permita que passemos por momentos difíceis.
Geralmente a nossa primeira atitude é nos desesperarmos e aí começamos a buscar saída em todos os cantos, em todas as portas que encontramos abertas; buscamos ajuda em homens que são iguais a nós; e dependendo daquilo que ouvimos é que vamos traçar planos para resolvermos a situação em que nos encontramos.
Seria tudo mais fácil para nós, se ao invés de corrermos para lá e para cá, tentando resolver os problemas que surge, nós parássemos e fizéssemos uma análise em nossa pessoa e assim entregássemos a nossa vida e os nossos caminhos nas mãos do Senhor para que Ele pudesse agir e nos transformar.
Então a condição que nos é imposta através deste Salmo é: em primeiro lugar confiar no Senhor, e em segundo lugar entregar o nosso caminho em Suas mãos.

3° – SALMO 91.

1 – AQUELE que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.
2 – Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.
3 – Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa.
4 – Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas estarás seguro; a sua verdade é escudo e broquel.
5 – Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia,
6 – Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia.
7 – Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas tu não serás atingido.
8 – Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.
9 – Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.
10 – Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.
11 – Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.
12 – Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.
13 – Pisarás o leão e a áspide; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.
14 – Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome.
15 – Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei.
16 – Fartá-lo-ei com longura de dias, e lhe mostrarei a minha salvação.
OBS: Gostaria de pedir para você que neste exato momento lê esta meditação que analisasse bem este Salmo, versículo por versículo, e depois continuasse a leitura!

Quero chamar a sua atenção agora para as promessas contidas neste Salmo!
O Salmo 91 é tão rico em promessas, que o próprio satanás ousou tentar o Senhor Jesus mencionando versículos deste Salmo; e realmente podemos observar que a cada versículo que lemos, mais nos convencemos da grandeza do nosso Deus, mas está bem claro para nós a condição, na qual devemos nos encontrar para fazermos juz a tais promessas: O versículo primeiro inicia dizendo: “Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo “! E qual é o significado da palavra habitar?
Segundo o Aurélio, habitar significa: Residir, morar, viver em, ocupar, estar, permanecer,
Analisando a nossa vida à luz da Palavra; Habitamos no esconderijo do Altíssimo?
Veremos: (SL 1:1) “BEM-AVENTURADO o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.”
(SL 1:2) “Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.”
Habitar no esconderijo do Altíssimo é antes de tudo viver conforme os versículos 1 e 2 do Salmo 1º. É não dar ouvidos as más conversações, porque elas corrompem os bons costumes! (I Co 15:33); É não compartilhar dos atos pecaminosos do mundo; É não permanecer entre os escarnecedores para que não venhamos nos contaminar com seus costumes, e assim corrermos o risco de entristecer o Espírito Santo de Deus. É meditar na Lei do Senhor em todo o tempo e sentir prazer nisso, aí sim, depois que estivermos cumprindo esta palavra poderemos desfrutar destas promessas.
É muito confortante para nós quando tomamos conhecimento das promessas que Deus tem para aqueles que O servem, e aí nós dizemos: Estas promessas são para mim! Mas dói em nós quando passamos a conhecer as condições impostas por Deus para tomarmos posse de tais promessas. Então começamos a arrumar desculpas, a inventar estórias para justificar as nossas falhas, os nossos atos de covardia e irresponsabilidade no fazer a obra de Deus, achando que com esta atitude poderemos enganar ao Senhor.
A Palavra de Deus no Salmo 91 diz: Mil cairão ao teu lado e dez mil a tua direita, mas não serás atingido! Também diz: Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda , e várias promessas mais, que nos dá um enorme gozo ao pronunciá-las, mas temos que ter uma coisa em nossa mente; todas estas promessas são para aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, e nós já vimos o que é habitar no esconderijo do Altíssimo!
E agora? Estamos aptos a herdar estas promessas?
Cada um examine-se a si mesmo e depois se corrija, caso não esteja de acordo com a vontade de Deus.
No Salmo 50:15 nos diz: “E invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás.”
Neste versículo o Senhor nos mostra a grandeza da Sua misericórdia, quando nos manda que O invoquemos em nossas angústias que Ele estará pronto para nos socorrer!
Muitas vezes, ou na maioria delas o que nós fazemos? Esquecemos que temos um Senhor que está sempre de ouvidos atentos e de braços abertos para nos ouvir e amparar. “Os olhos do SENHOR estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos ao seu clamor.” (SL 34:15)
Temos que ter sempre em nossa mente, que o Senhor tem os seus olhos voltados para aqueles que fazem parte do seu povo, mas existe uma condição para que Ele possa nos ajudar nos livrando daquilo que nos aflige; Se faz necessário que O invoquemos nos momentos em que nos sentimos sozinhos, passando por tristeza e aflição, aí então Ele poderá agir em nosso benefício e nos livrar do mal.
Mas também não podemos nos esquecer de glorificar o Seu nome, pois a Sua Palavra nos diz: “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” (1TS 5:18).
Portanto irmãos, não devemos nos lembrar do Senhor só nos momentos de tribulações, de enfermidades ou quando a nossa provisão está por um fio, mas também nos momentos de alegria e abastança, ou seja, em todos os momentos, independente da situação que estivermos vivendo, e com certeza; quando clamarmos pelo Seu nome Ele estará presente e enviará os Seus anjos para nos socorrer, pois a Sua Palavra é verdadeira; \”Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria Ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria? ” (NM 23:19).
O Salmo 145:18 diz: ” Perto está o SENHOR de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade.”
Dá para notar neste versículo a condição primordial para que o Senhor atenda aqueles que O invocam! Devemos invocá-lo em verdade!
O que significa invocá-lo em verdade?
O Senhor está querendo nos mostrar que muitas vezes clamamos o Seu nome, da boca para fora, quando na realidade não cremos que Ele nos ajudará; e é tão verdade, que muitas vezes mencionamos o nome do Senhor porque estamos acostumados a ouvir as pessoas que nos rodeiam pronunciá-lo, mas na realidade não clamamos por Ele.
Clamar, segundo o Aurélio significa: Implorar, rogar, bradar, gritar, proferir em alta voz, exclamar, exorar que é (pedir com instância, implorar com ansiedade, suplicar ansiosamente); Portanto, para clamarmos o nome do Senhor temos que realmente crer que Ele é um Deus presente, poderoso e capaz de nos atender e nos socorrer livrando-nos de todo o mal.
“Assim como um pai se compadece de seus filhos, assim o SENHOR se compadece daqueles que o temem.” (SL 103:13).
Como é bom podermos ler e sentir o grande amor que o Senhor tem pelos seus filhos!
OBS: “Mais uma vez gostaria que você que está lendo esta mensagem pudesse meditar um pouco neste versículo que acabou de ler”.
A Palavra nos diz no Evangelho de Mateus: “Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?” (MT 7:11)
Com certeza o Senhor quer nos presentear com o melhor, pois somos muito importantes para Ele; Mas existe aí uma condição, porque a Palavra diz que o Senhor se compadece, daqueles que O temem!
Vamos ver o significado da palavra temer!
Segundo o Aurélio, temer significa: Tributar grande reverência ( respeito marcado pelo temor, às coisas sagradas) ou respeito a alguém; ter cuidados; preocupar-se; ter medo; recear, etc…!
No nosso caso, nos enquadramos em tributar reverência ao Senhor; pois não podemos sentir medo de alguém que quer apenas o nosso bem; mas infelizmente existem muitas pessoas prestando reverência a deuses ou ídolos e sentindo medo de Deus, por quê? É simples! Tais pessoas vivem segundo a carne, e seu lado espiritual está muito aquém da vontade de Deus, por isso andam correndo atrás de coisas materiais, coisa que lhe dão prazeres momentâneos e passageiros e muitas vezes, quando dão conta de suas vidas já é tarde; Felizes são aqueles que conseguem abrir os seus olhos em tempo para buscarem ao Senhor e viverem segundo a Sua vontade, desfrutando das bênçãos que só o Senhor pode nos entregar.
Portanto, devemos analisar as condições em que estamos vivendo!
Estamos reverenciando ao Senhor, ou estamos vivendo constantemente amedrontados, porque não sabemos o que o Senhor pode nos pedir para que façamos amanhã?
Servimos ao Senhor com respeito ou com medo?
Temos confiança suficiente para falar da Palavra do Senhor ou nos calamos porque temos medo que ao abrirmos a nossa boca possamos ser repreendidos por alguém?
Se não temos certeza de que estamos agradando a Deus com a maneira que estamos vivendo, está na hora de pararmos, refletirmos e assumirmos a posição de verdadeiros servos para que Deus se compadeça de nós e assim possamos desfrutar de suas bênçãos.
Para encerrarmos esta meditação, quero falar de algo de suma importância para as nossas vidas.
O que Deus fez por nós é algo que não dá para se calcular a sua grandeza!
A maior das promessas entre todas as que foram feitas para nós, a qual já se cumpriu, está relatada no Evangelho de João, Capítulo 3 e versículo 16: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (JO 3:16).
Mesmo diante de tanta ingratidão demonstrada pelo seu povo em todo tempo, Deus enviou o Nosso Senhor Jesus Cristo, com a incumbência de salvar o mundo! “Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” (JO 3:17) .
Jesus Cristo sendo o filho unigênito de Deus, mesmo assim foi rejeitado e sofreu humilhação, escárnio e padeceu por nós para que não tivéssemos de passar por tudo aquilo que Ele passou; Jesus sofreu em nosso lugar porque, com certeza nós não aguentaríamos; Mas o seu povo mesmo sabendo que Ele era o Messias o rejeitou.
(JO 1:10) “Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.”
(JO 1:11) “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.”
(JO 1:12) “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;”
Deus realmente amou e ama o mundo, mas a condição para realmente deixarmos de ser simples criaturas de Deus, e tomarmos posse da vida eterna é receber a Jesus Cristo como nosso único e suficiente Salvador e crer no seu nome, aí nos será dado o poder de sermos feitos filhos de Deus. “Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.” (JO 3:18).
Sabemos que estas são apenas algumas das promessas que Deus tem para entregar aos seus filhos, assim como sabemos que para cada uma delas existe uma condição fundamental para que tomemos posse e desfrutemos de tais bênçãos; Portanto se você ainda está duvidoso quanto a sua condição de filho de Deus, sugiro que passe a analisar tudo que você tem feito e que tem desagradado ao Senhor, para que possa tomar posse da vida eterna com Cristo, porque só herdará as bênçãos do Pai, aquele que provar ser filho legítimo.
“ SOMOS OU NÃO, FILHOS DO DEUS ALTÍSSIMO?”

A PAZ DO SENHOR A TODOS E QUE DEUS NOS ABENÇOE!

Presbítero Aparecido Queiroz

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *