MAMÃE – HOMENAGEM PÓSTUMA

MÃE

 

Mãe, doce e terna criatura,

Amor que Deus nos enviou.

Recostado e teus braços macios,

Ignorava os momentos de tristeza,

A alegria tomava conta da dor.

 

Seus olhos me fitavam com carinho,

Alegres, sempre a me observar.

Recordo os momentos da minha infância,

Agora, lembrança que não voltará.

Isso me faz pensar o quanto sofrestes,

Vivendo sem recursos para nos criar.

Assim lutaste toda a vida, otimista sem se lastimar.   

 

Quando hoje me lembro esta passagem,

Uma alegria imensa invade minha alma.

Estou maduro, mas nunca esqueço,

Isto que passaste e conservaste a calma.

Recordo os momentos de minhas travessuras,

Onde tu me pegavas pelo braço, e

Zangada me dava uma palmada.

 

 

Autor Aparecido Queiroz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *